Uma certeza na vida – A CRISE

Diz a sabedoria popular que só há uma certeza na vida.   Esta é uma visão bastante limitada pois há várias outras certezas na vida, só para citar algumas: as mudanças, o pagamento de impostos (ironia do autor) e as crises.

Mas o que são crises?

Utilizando parte do texto do site GCNBRASIL do meu amigo Alexandre Guindani, autor do livre “Deus é Brasileiro o qual eu tive a oportunidade de prefaciar

… segundo o Dicionário Aurélio a definição de crise é a seguinte: “Momento perigoso ou difícil de uma evolução ou de um processo; período de desordem acompanhado de busca penosa de uma solução.” ou ainda “Momento crítico ou decisivo; Situação aflitiva; fig Conjuntura perigosa, situação anormal e grave; Momento grave, decisivo.” segundo o dicionário Michaelis. A etimologia da palavra nos dá uma pista sobre o seu significado atual.

O termo “crise” origina-se do grego krinein, que quer dizer “decidir” ou, mais apropriadamente, “a capacidade de bem julgar”.

O Institute for Crisis Management define crise como: Uma interrupção significativa nos negócios de uma organização que estimula uma cobertura extensiva pela mídia. O resultado da opinião pública pode afetar suas operações e ainda pode ter impactos políticos, legais e financeiros em seus negócios.

Seguindo na leitura do texto do Guindani veremos que há várias definições para crises e podemos ainda, tipificando o tipo da crise: financeira, empresarial, ansiedade etc. obtermos ainda mais definições.

Uma certeza na vida - A CRISE

Dia 11/12/18 em Londres o BSI – British Standardisation Institute anunciou a nova norma europeia de crise a “PD CEN/TS 17091:2018 Crisis management. Guidance for developing a strategic capability“.

Segundo a Sra. Patricia Compard, do Comité Europeu de Normalização, “esta é uma norma relevante para os decisores nas áreas de resiliência, riscos, continuidade de negócios, gestão de crises e emergências e aplicável a todos os tipos e portes de organizações”.

Definição normativa de crise

A definição de crise, segundo esta norma é: um evento ou situação sem precedentes ou extraordinária que ameaça uma organização e requer uma resposta estratégica, adaptativa e oportuna de forma a preservar a sua viabilidade e integridade.   Ainda, esta definição alerta que este evento pode incluir um alto grau de incerteza e/ou exceder a capacidade de resposta ou competências da organização.

Ainda, segundo esta nova norma

“Crises são os maiores desafios para as organizações.   Uma crise é uma situação inerentemente anormal, instável e complexa que representa uma ameaça aos objetivos estratégicos, a reputação e, em última análise, a existência de uma organização.

As crises expõem as organizações a desafios difíceis e complexos, que podem ter profundas e extensas consequências.   Estas consequências podem ser muito danosas, principalmente quando é percebido que a organização falhou na preparação, gestão ou recuperação de uma crise.   Há um grande risco de dano à sua reputação e possivelmente um colapso dos seus negócios e suas operações.   Resumindo. crises são de uma importância potencialmente existencial para uma organização”.

Vejam que a mineradora Vale na cidade de Brumadinho se encaixa perfeitamente nas definições acima: “é percebido que a organização falhou na preparação, gestão ou recuperação de uma crise”.

Conteúdo

Esta norma tem 33 páginas, é abrangente e robusta, segue o modelo PDCA de melhoria contínua e é um refinamento da norma inglesa anterior British Standard BS 11200:2014 Crisis management, Guidance and good practice de 2014 por sua vez uma melhoria e formalização do antigo PAS 200 – Crisis management. Guidance and good practice de 2011.   A importância deste assunto pode ser avaliada pela rápida evolução das normas relacionadas.

Assumindo, então, que a crise é uma certeza da vida, o investimento em gestão de crises protegerá e suportará os executivos da Alta Direção no momento mais crítico, quando a reputação, capacidade financeira e, em última instância, a sobrevivência da organização estão em risco.

Esta capacidade de resiliência somente será possível com o comprometimento e investimento corporativo na prevenção, preparação, conscientização, treinamento e melhoria contínua na gestão de crises e de todas as suas estruturas de suporte: resposta a incidentes e emergências, continuidade de negócios, recuperação de desastres e comunicação interna e externa.

A próxima turma do nosso curso Resposta a Emergências e Gestão de Crises – REGC previsto para de 06 a 08/05 incluirá o conteúdo desta nova norma.   Agora você já sabe, a crise é uma certeza da vida, prepare-se!

Sidney R. Modenesi, MBCI

Entusiasta em resiliência

Quer saber mais sobre os cursos de Continuidade de Negócios ou sobre regulamentações, normas e/ou boas práticas?   Por favor preencha o formulário abaixo.