Terceirizar os serviços de Data Center? Solução ou risco?

Terceirizar os serviços de Data Center? Solução ou risco?

Terceirizar os serviços de Data CenterTerceirizar os serviços de Data Center é, sem dúvida, uma excelente alternativa para as crescentes demandas e desafios das áreas de TI das organizações.   E com as diversas possibilidades da “nuvem” esta alternativa fica ainda mais atraente.

Infraestruturas e/ou serviços hospedados em Data Centers profissionais, muitos com certificação Tier III pelo menos, sistemas de segurança, intrusão, combate a incêndios, geração de energia etc. no estado da arte ou muito próximo a isto.   Os benefícios são inúmeros, principalmente quando comparado com uma organização típica onde o Data Center não é a atividade fim, mas que, por sustentar uma infraestrutura crítica, demanda melhorias e manutenções contínuas dispendiosas.

Mas, e sempre tem pelo menos um mas, quais são os riscos, ou consequências se preferir, de terceirizar os serviços de Data Center, isto é, quando é o seu provedor de Data Center que sofre uma indisponibilidade?

Sua organização, dentre outras, será significativamente afetada e dependerá dos esforços das equipes do provedor de Data Center em recuperar os serviços, isto se forem recuperáveis.

COMO ASSIM SE FOREM RECUPERÁVEIS?

Há várias situações que equipamentos de TI, dados ou serviços poderão estar perdidos para sempre, por exemplo: incêndio, explosão, queda de grandes objetos, tempestades etc. ou seja, a terceirização dos serviços do Data Center não elimina 100% dos riscos e o risco residual deve ser mitigado com o DR – Disaster Recovery, que poderá ser feito com o mesmo provedor ou outro.

Se o seu Apetite a Risco é pequeno e considera, dentre outros riscos, uma eventual insolvência do provedor é recomendável que o DR seja feito om outro provedor, acompanhando sempre as movimentações comerciais uma vez que um poderá ser comprado pelo outro (ver notícia abaixo), ou ambos por um terceiro grande o suficiente.

O que fazer então?

É recomendável que contratações desta natureza sejam feitas via RFP, com critérios técnicos muito bem definidos, para depois haver as discussões comerciais e legais.

Essencialmente, o contrato de prestação de serviços deve endereçar claramente os nossos conhecidos acrônimos: MTPD, MBCO, RTOs e RPOs, sempre no cenário de pior caso, a perda ou indisponibilidade total do Data Center.

Ainda, assumindo que o MBCO não seja de 100%, o provedor deve quantificar claramente quanto tempo para disponibilizar 100% da infraestrutura.

Se estas variáveis estiverem compatíveis com os objetivos de negócios da sua organização quantificados na BIA – Análise de Impacto nos Negócios então podemos seguir adiante na contratação ou renovação dos serviços.

E seu o seu provedor de serviços consolidar 89 Data Centers em 13 e/ou demitir 10.000 dos seus 37.000 colaboradores, isto seria um risco para a sua organização?

Algumas notícias recentes de incidentes em provedores de terceirização de serviços de Data Center:

Terceirizar os serviços de Data Center

Widespread Wells Fargo issues blamed on data center outage, cause disputed

https://bit.ly/2RVpM7z

 

 

 

 

 

 

Terceirizar os serviços de Data Center

Power outage at Tier III facility postpones surgery at Oregon hospital

https://bit.ly/2N0HANL

 

 

 

 

 

Terceirizar os serviços de Data Center

Troubled T-Systems successfully consolidates data centers

https://bit.ly/2X4YmA2

 

 

 

 

 

 

Terceirizar os serviços de Data CenterBA and CBRE settle dispute over 2017 data center outage

“With no admission as to liability”

https://bit.ly/2I8YCKN