Gestão de Crise na Era da (Des)Informação

Gestão de Crise na Era da (Des)Informação

Um excelente 2021 a todos.   Retornamos esta semana às nossas atividades depois das nossas férias coletivas.   E reiniciamos os nossos posts semanais com um tópico muito importante nos dias de hoje que é a Gestão de Crise na era da (Des)Informação.

Introdução

Gestão de Crise na Era da (Des)InformaçãoNunca tivemos tanto acesso à informação.   É tanto informação de tantas origens e meios diferentes que não há como verificar se determinada informação é verdadeira ou não, se a informação é verdadeira em um determinado contexto mas não é verdadeira fora dele, se era verdadeira numa determinada data e depois deixou de ser, como a informação foi divulgada/postada, por quem a informação foi divulgada/postada etc.

Estamos falando de dois requisitos básicos no processo de comunicação: a credibilidade da fonte da informação e a credibilidade da informação transmitida.

Um Rápido Exercício de Comunicação

Para ilustrar do que estamos falando vamos usar uma frase muito utilizada em cursos de comunicação: “Eu não disse que você pegou o dinheiro”.

Antes de prosseguir na leitura deste post reflita por alguns segundos sobre esta frase.   Ela pode ter várias interpretações, a depender da ênfase ou mensagem que desejamos transmitir.   Vejamos:

  • Eu não disse que você pegou o dinheiro. Eu não disse mas outra pessoa pode ter dito.
  • Eu não disse que você pegou o dinheiro. Você não pegou mas outra pessoa pode ter pegado.
  • Eu não disse que você pegou o dinheiro. Não pegou o dinheiro mas pode ter pegado outra coisa.
A Importância da Comunicação nas Crises Intempestivas

Em posts anteriores (por exemplo neste https://strohlbrasil.com.br/uma-certeza-na-vida-a-crise/) já abordamos a importância de um procedimento efetivo de Gestão de Crise e também já abordamos os dois tipos básicos de crises: as latentes e as intempestivas (neste outro post https://strohlbrasil.com.br/o-apagao-no-amapa-e-as-crises-latentes/).

Sabemos que uma componente importante na gestão de crise intempestiva é a comunicação – clara e objetiva, tanto interna como externa à organização, e neste contexto da comunicação as mídias sociais passaram a ter um papel muito importante podendo reduzir ou amplificar os efeitos da crise a depender da monitoração e reações rápidas às postagens feitas por você, pelos “lovers” ou pelos “haters” nas inúmeras redes sociais existentes.

O Que Acontecia em Las Vegas …

As mídias sociais também quebraram o paradigma que “O que Acontecia em Las Vegas Ficava em Las Vegas”, um ditado popular que seja lá o que acontecesse por lá não sairia de lá e que, portanto, quase ninguém ficaria sabendo.   Hoje o que acontece em Las Vegas ou em qualquer outro lugar, e muitas vezes não precisa nem acontecer – as chamadas fake news, ficará permanentemente registrado nas mídias sociais a um clique de distância de uma busca e poderá ressurgir, com força, todas as vezes que um novo post ou evento parecido for publicado ou vier a ocorrer.

O Novo Comportamento nas Mídias Sociais

Com o passar do tempo o comportamento dos seguidores das redes sociais também se alterou e você poderá ser “cancelado” a qualquer momento, isto é, sumariamente julgado e sentenciado pelos seguidores e não seguidores a depender não do fato ocorrido mas da versão do fato postado ou como o fato foi interpretado ou ainda por quem o fato foi divulgado.

Junte-se a este comportamento os grupos de “verificação” da veracidade do posts e as práticas seletivas de algumas empresas de mídias sociais para que a sua estratégia de comunicação, principalmente externa, da gestão de crise deixe de ser eficaz seja pelo comportamento dos “lacradores”, dos grupos de checagem ou das empresas donas das mídias sociais.

Até mesmo seus principais clientes, fornecedores ou parceiros comerciais poderão deixar de fazer negócios com você devido à pressão feita por estes grupos.   A versão do fato, repetida inúmeras vezes nas várias mídias e grupos sociais, passa a ser mais “verdadeira” do que o fato ocorrido.

É Hora de Atualizar o Plano de Gestão de Crise

Você já tem um plano de Gestão de Crise que endereça adequadamente as mídias sociais, devidamente formalizado, atualizado, exercitado periodicamente com a presença de todos os participantes chave?    Parabéns, você pode se considerar um ponto fora da curva.

Você tem um plano de Gestão de Crise mas que não endereça adequadamente as mídias sociais?   Você precisa adequar rapidamente este plano pois os danos causados pelas mídias sociais podem ser mais catastróficos do que o próprio incidente.

Você ainda não tem um plano formal de Gestão de Crise?   Então corra, as crises são muito mais frequentes do que incidentes catastróficos.   Saiba mais sobre crises na norma BS 11200:2014 Crisis management. Guidance and good practice e em https://crisisconsultant.com/icm-annual-crisis-report/ 

Não sabe como fazer?   Podemos te ajudar, acesse https://strohlbrasil.com.br/resposta-a-emergencias-e-gestao-de-crises-regc/

Quer saber mais sobre Resposta a Incidentes e Emergências, Gestão de Crise e sobre o Programa de Continuidade de Negócios?

Por favor preencha o formulário abaixo e entraremos em contato.

#continuidadedenegocios   #businesscontinuity   #gestaodecrise     #crisismanagement     #midiassociais     #socialmidia     #respostaaincidentes     #incidentresponse     #respostaaemergencias     #emergencyresponse

 

Compartilhe este Artigo

Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

O dia que a nuvem pegou fogo

O dia que a nuvem pegou fogo Histórico No nosso post de 10/03/21 divulgamos na seção NEWS da nossa newsletter semanal o incêndio no data

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para proporcionar uma melhor experiência para nossos usuários. Ao continuar a navegação neste site, você estará de acordo com os cookies que estão sendo utilizados. Se quiser saber mais sobre nossa política de cookies, clique aqui.