E se acontecer o que vamos fazer? URGENTE

E se acontecer o que vamos fazer?E se acontecer o que vamos fazer?

O modelo clássico de análise de riscos é estimar a “probabilidade” da ocorrência de um determinado risco, normalmente numa escala muito semelhante a esta: muito pouco frequente, pouco frequente, frequente e muito frequente.

A pergunta que sempre fica é “como estimar esta probabilidade para um incidente que nunca ocorreu”?   E também, em qual amostra devemos aplicar esta probabilidade: nas instalações, nas vizinhanças, em instalações semelhantes, na cidade, no estado, no país, em vários países?

De qualquer forma a pergunta que sempre DEVE ser respondida, independentemente da “probabilidade” quantificada é “E se acontecer o que vamos fazer?“.

Este Data Center, localizado na cidade do Rio de Janeiro, descobriu da pior forma possível que desastres, com remotas probabilidades de ocorrer, ocorrem e podem ser catastróficos.

Este Data Center, se não tiver um Disaster Recovery – DR implantado, ficará inoperante por várias semanas, assumindo que os equipamentos que foram atingidos pela água sejam recuperáveis, caso contrário poderá ficar inoperante por meses ou até não voltar a operar nunca mais.

Quer saber mais sobre os nossos serviços que podem ajudá-lo a se preparar para situações como esta?   Por favor preencha o formulário abaixo.