A vacina para a covid 19 e o desafio logístico

A vacina para a covid 19 e o desafio logístico

Introdução

A Vacina para a covid 19 e o desafio logísticoO mundo todo aguarda com ansiedade a vacina para a covid 19.   Assumindo que a vacina para a covid 19 venha a se tornar uma realidade no curto prazo a sua aplicação em larga escala cria uma série de desafios logísticos e potencialmente políticos.

– Como assim, a vacina para a covid 19 venha a se tornar uma realidade no curto prazo?

São várias as vacinas em desenvolvimento em várias partes do mundo, algumas com resultados preliminares bem promissores mas, a própria OMS, com várias orientações conflitantes em relação a covid 19, alerta que existe a possibilidade de que a vacina para a covid 19 demore a ficar pronta. (https://www.bbc.com/news/world-53643455)

Vamos ser otimistas e assumir que a vacina para a covid 19 esteja disponível ainda em 2020 o que seria um novo recorde absolutamente fantástico.   Historicamente o desenvolvimento de uma vacina leva alguns anos (https://www.businessinsider.com/how-long-it-took-to-develop-other-vaccines-in-history-2020-7) enquanto a vacina para a covid 19 estaria pronta em um ano, um pouco mais, um pouco menos, desde a identificação do seu vírus causador.

E é aqui que começa o enorme desafio logístico em toda a cadeia de suprimentos (supply chain).   (você sabia que existe uma norma ISO de continuidade de negócios especifica para a cadeia de suprimentos?   É a ISO/TS 22318:2015 Societal security — Business continuity management systems — Guidelines for supply chain continuity).

População a ser imunizada

Temos uma pandemia em escala global.   Qual é a quantidade estimada de pessoas a serem vacinadas?   7 bilhões, 5 bilhões, 1 bilhão de pessoas?

OK, vamos reduzir o problema ao Brasil somente.   Serão 200 milhões, 100 milhões, 50 milhões de brasileiros?

Quantas doses da vacina para a covid 19 serão necessárias, 1, 2, 3?   As vacinas serão intercambiáveis?   Muito possivelmente não.

Então serão necessárias a quantidade de doses da vacina para a covid 19 multiplicada pela população a ser vacinada mais uma margem de segurança que o Ministério e as Secretarias da Saúde devem saber baseada em campanhas de vacinação anteriores.

Vamos assumir que serão 50 milhões de brasileiros a serem vacinados e que a vacina para a covid 19 necessite de somente uma dose.   Portanto, seriam necessárias 55 milhões de doses, com 10% de margem de segurança.

E os agregados

Além da vacina para a covid 19 serão necessários outros insumos como 55 milhões de ampolas e seringas com agulha com as respectivas embalagens invioláveis.

E também serão necessários milhares de profissionais da saúde devidamente treinados e preparados para aplicarem a vacina para a covid 19 por todo o Brasil.

Produção e distribuição

Qual a capacidade de produção e distribuição da vacina e de seus agregados?   Onde serão produzidos?   Será que vamos incorrer no mesmo problema que o dos respiradores, a maioria fabricada no país de origem da covid 19?   Se esta for a situação qual será a prioridade do Brasil na compra e entrega destes insumos?

Um artigo da Fiocruz, parceira na produção da vacina de Oxford no Brasil, afirma que 30 milhões de doses atenderiam a 15% do quantitativo para a população brasileira.   Portanto, segundo este artigo, seriam necessárias aproximadamente 200 milhões de doses, e agregados, da vacina para a covid 19.   O problema está ficando cada vez mais complexo. (https://portal.fiocruz.br/noticia/covid 19-fiocruz-firmara-acordo-para-produzir-vacina-da-universidade-de-oxford)

E depois ainda será necessário fazer chegar as vacinas para a covid-19, por meio de transporte refrigerado, em todos os lugares do país em um complexo sistema de distribuição por estradas, aéreo e aquático.

Tempo para a vacinação em massa

Este mesmo artigo da Fiocruz cita a entrega de 15 milhões de doses da vacina para a covid 19 em dezembro/20 e a mesma quantidade em janeiro/21.

Depois de todas as etapas de produção e certificação regularizadas, o que poderá acontecer nos primeiros meses de 2021 a Fiocruz afirma ser capaz de produzir até 40 milhões de doses da vacina para covid 19 ao mês.   Logo, serão necessários pelo menos mais 4 meses de 100% da produção para atender somente às necessidades dos Brasil, com esta capacidade instalada.

Dezembro/20 e janeiro/21 para as primeiras 30 milhões de doses, mais o tempo de regularização da produção, mais 4 meses de 100% da produção e já chegamos fácil, se não ocorrer nenhum tipo de contratempo nesta complexa cadeia logística, a junho/julho/21 e ainda tendo que terminar a vacinação de toda a população elegível.

Prioridades

Como vimos, não é possível produzir e aplicar 200 milhões de doses da vacina para a covid 19 em curto espaço de tempo.   Potencialmente serão várias campanhas ao longo de pelo menos um ano.

Quais serão as prioridades?

Qualquer critério é questionável e sempre dará margens a contestações.

Profissionais da saúde primeiro?   Parece razoável uma vez que são eles que estão na linha de frente.

E depois, os grupos de risco, brasileiros com mais de 60 anos e portadores de comorbidades?   Também parece razoável.   Mas e os cuidadores deste grupo de risco não deveriam ser vacinados nas primeiras campanhas de vacinação?   E aí começam os questionamentos.

Porque não os professores, profissionais da segurança, população exposta a grande contato público etc.

Vacinação contra o H1N1

A pandemia da gripe A causada pelo vírus H1N1 (https://pt.wikipedia.org/wiki/Pandemia_de_gripe_A_de_2009) ocorreu em outubro/19 e sua vacina foi liberada no mesmo ano (https://pt.wikinews.org/wiki/Novartis_anuncia_cria%C3%A7%C3%A3o_de_vacina_contra_o_v%C3%ADrus_H1N1).   Em 2018 ocorreram 335 e até maio/19 222 óbitos decorrentes do H1N1.

Portanto, a vacina contra a covid 19 não irá eliminar o vírus, assim como não eliminou o do H1N1, do sarampo e tantas outras doenças para as quais existem vacina.

Conclusão

Se você está esperando a vacina para a covid 19 para que vida volte ao antigo normal tenha pelo menos mais um ano de paciência.   Pelo menos!

#supplychain     #cadeiadesuprimentos     #cadeiadefornecedores    #resilience     #resiliencia     #businesscontinuity     #continuidadedenegocios     #disasterrecovery     #covid-19     #vacinacovid

Quer saber mais sobre Planos de Contingência ou Continuidade de Negócios, de Recuperação de Desastres (Disaster Recovery) ou Resiliência Operacional que incluem a cadeia de suprimentos (supply chain), incidentes de segurança da informação, ransomware etc.?   Por favor preencha o formulário abaixo e entraremos em contato.

Compartilhe este Artigo

Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

Um Restore Ainda Irá Te Salvar

Um Restore Ainda Irá Te Salvar No nosso último post “Backup e Restore é o Básico do Básico” falamos sobre a importância dos Backups, pré

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para proporcionar uma melhor experiência para nossos usuários. Ao continuar a navegação neste site, você estará de acordo com os cookies que estão sendo utilizados. Se quiser saber mais sobre nossa política de cookies, clique aqui.