11 de Setembro – Lições aprendidas

11 de Setembro – Lições aprendidas

11 de Setembro – Lições aprendidas

Na manhã ensolarada de 11/09/2001 parte da equipe de consultores da STROHL Brasil estava num prédio na Praia do Botafogo desenvolvendo os Planos de Continuidade de Negócios para um cliente quando fomos informados pelo nosso escritório de São Paulo que um avião havia colidido com um dos prédios das Torres Gêmeas em Nova Iorque.   Uma tristeza, uma fatalidade mas vida que segue e continuamos o nosso trabalho, até que veio outra notícia de que um segundo avião também havia colidido com o outro prédio das Torres Gêmeas em Nova Iorque e que havia notícias, ainda não confirmadas, de quedas de outros aviões.   Estávamos diante do maior ataque terrorista da história até hoje.

Na época a STROHL Brasil ainda se chamava STROHL SYSTEMS DO BRASIL e representávamos há algum tempo a STROHL SYSTEMS, a empresa desenvolvedora do LDRPS e líder mundial no segmento de softwares de automação de Continuidade de Negócios.

Contactamos a STROHL SYSTEMS para saber, mais de perto, o que estava acontecendo.   As notícias iam se agravando a cada minuto: a autoridade de aviação americana ordenou o pouso imediato de todos os aviões no ar, proibiu todas as novas decolagens depois as torres desabaram, o avião no Pentágono etc. e todo o desenrolar dos acontecimentos que não podem ser simplesmente esquecidos.

A primeira conferência da STROHL SYSTEMS após 11 de setembro foi dedicada aos atentados e o keynote speaker foi o Sr. Rudolph -Rudy – William Louis Giuliani que relatou, muito emocionado, o que foi gerenciar esta crise e coordenar junto com as várias agências de segurança e inteligência a tentativa de restabelecer alguma ordem na cidade.

As lições aprendidas de 11 de setembro

Embora as práticas de Continuidade de Negócios e de Recuperação de Desastres já existissem há muito tempo, foi somente depois dos atentados, em 2002, que o NIST – National Institute of Standards and Technology publicou o documento Contingency Planning Guide for Federal Information Systems que é considerado o primeiro documento formal sobre Continuidade de Negócios no mundo.

Depois disso vieram muitos outros documentos: boas práticas; normas inglesas, americanas, da ISO … estruturando, documentando, aperfeiçoando toda a estrutura que compõe a Continuidade de Negócios: Resposta a Incidentes, Gestão de Crises, Aspectos Humanos da Continuidade de Negócios, Exercícios e Testes, Centros de Comando, Comunicação de Emergência, legislações contra a lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo

Apresentamos um pouco desta história neste nosso vídeo abaixo:

Desejamos sinceramente que, diferente todos os demais recordes mundiais, este nunca seja superado.