Ataque cibernético no Banco do Chile provoca perdas de $10 milhões

Ataque cibernético no Banco do ChileUm ataque cibernético no Banco do Chile que ocorreu no dia 24/05/18 aparentemente com o objetivo de dissimular um ataque ao sistema SWIFT de transferências bancárias provocou perdas assumidas de pelo menos $10 milhões.

Dez dias antes do ataque cibernético no Banco do Chile o Banco do México sofreu mais um ataque, o quinto somente no mês de maio/18.

No dia 26/04/18 o Banco Central do Brasil – BACEN – divulgou a RESOLUÇÃO Nº 4.658 que “dispõe sobre a política de segurança cibernética e sobre os requisitos para a contratação de serviços de processamento e armazenamento de dados e de computação em nuvem a serem observados pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil”.

Nos dias 12 a 14/06/18 a STROHL Brasil participou do CIAB 2018 FEBRABAN – Congresso de tecnologia da informação para instituições financeiras.   Para todas as pessoas que visitavam o nosso stand ou encontrávamos no congresso, instituições financeiras ou provedores de serviços, perguntávamos sobre o conhecimento da RESOLUÇÃO Nº 4.658.   O resultado é, no mínimo, preocupante.   Somente UM profissional afirmou ter conhecimento desta resolução e de seus prazos, curtos, de implantação.

Além de vários parágrafos específicos para segurança cibernética e para a contratação de serviços de processamento e armazenamento de dados e de computação em nuvem esta resolução inclui, também, vários requisitos de CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS.

Saiba mais sobre esta resolução no vídeo “Webinar Cyber, Cloud & Continuity no Mercado Financeiro“.

Para saber mais sobre estes ataques pesquise por “bank of chile attack” no mecanismo de busca do seu browser.